vendredi 3 août 2007

Uma interrogativa sobre a felicidade.

O que será a felicidade? Qual é seu verdadeiro conceito? As vezes faço indagações sobre o tema, mas, não é planejado vem tudo do acaso, olhamos ao nosso redor e observamos nossos co-existentes jogados na penumbra da vida, e não sabemos o que fazer e como ajudar, porque, não conhecemos a felicidade, o infeliz guiando um infeliz e como um cego guiando outro cego, muitos dizem que o ato de sorrir é uma expressão da felicidade, entretanto, já rimos muitas vezes para preencher aquele vácuo criado naquele momento, por medo da solidão, pois, a pior solidão é aquela que sentimos quando estamos perto das pessoas, por que, não é uma solidão desejada, mas pressionado, então porque devo pensar que o sorriso é uma expressão da felicidade? Então a felicidade é oriunda da infelicidade? Isso seria impossível, por que as trevas não gera a luz.
Outros dizem que a felicidade depende de cada um, mas, isso é modo de tirar a culpa de nossos atos equivocadamente efetivados que trouxeram a infelicidade a certas pessoas, e como dar um mapa do tesouro sem orientações cartográficas a um leigo ao assunto, se a felicidade dependesse de cada um de nós, seriamos felizes, ou seja, ninguém é infeliz por opção.
Algumas pessoas dizem que a felicidade é aprendida , mas cadê o mestre? Eu ainda não conheço, mas mesmo se ele existir deve ser muito caro e muito procurado, pois ele tem o maior tesouro do mundo, então só alguns poderão ter a felicidade, mas seria algo efêmero, seria como gastar dinheiro em drogas ou se tornaria uma droga, por que ninguém conseguiria guardar sua felicidade por muito tempo, vendo pessoas infelizes ao seu redor que não poderão pagar o mestre, e quando o efeito do prazer passasse buscaria mais, gastaria todo seu dinheiro até que um dia perderia tudo e seria o mais infeliz dos infelizes.
Já cheguei a ler que ser feliz é um dever de todos, assim colocando como obrigatório a felicidade, como se tivéssemos opção entre sermos felizes ou sermos infelizes, mas isso não existe, não temos a opção, somos infelizes sem opção, ou seja, não temos um botão em nosso corpo que desliga a infelicidade.
Mas não creio que fomos determinado a sermos infelizes e nem algo do acaso, considero uma causa que ainda temos que descobrir sua origem e seus fatores que determinaram a este ponto, mas para isso não temos que cair no conformismo e sim buscar o verdadeiro conceito da felicidade para transcender as nossas almas em sentido ao oásis da vida plena.

1 commentaire:

baps a dit…

é incrível como você consegue passar pras palavras tudo oq eu penso! parabéns pelo texto, tofu<3